Image for post
Image for post

Quando criança frequentei algumas vezes o Salão do Reino das Testemunhas de Jeová.
Meu pai era da congregação, ia às reuniões regularmente, e com frequência me convidava a acompanhá-lo, o que eu fazia por livre e espontânea vontade. Nesta época, tanto minha mãe quanto meu irmão já haviam deixado de ir. Minha mãe, uma católica não praticante, tentara frequentar no início do casamento mas não se identificara com os preceitos da religião deixando então de acompanhar meu pai. Meu irmão também ia quando criança mas perdeu o interesse com o tempo. O mesmo aconteceu comigo mais tarde.
Nunca foi uma exigência do meu pai que fossemos com ele às reuniões ou que nos convertêssemos, mas algumas tradições de sua religião sempre foram seguidas por todos nós. …


Image for post
Image for post

Me lembro quando tempos atrás, em outro relacionamento, eu acreditava que não era possível amar sem sentir ciúmes. No entanto naquela época, eu não tinha consciência de todos os fatores que me aproximavam do ciúmes. Hoje, além de sentir uma liberdade gigantesca e uma alegria sem igual por ter me livrado de tal fardo, tenho também muito mais clareza sobre quais aspectos influenciam nossas vidas e nossos relacionamentos interpessoais, sejam eles amorosos ou não.
Tal clareza não veio por iluminação dívida senão por anos de terapia e estudos que ainda estão em curso.

Ainda que nossa sociedade considere a traição um comportamento condenável, quando parte do homem, ela é comumente justificada por ele e/ou por outras pessoas desta mesma sociedade como fruto do “instinto masculino”. Podemos até mesmo encontrar tal justificativa na literatura popular como no livro “Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor?” de Alan e Barbara Pease, que em diversos trechos afirmam que o homem primitivo era poligâmico e a mulher era por sua vez monogâmica. …


Engrenagens de uma máquina desenhadas e pintadas com hachuras.
Engrenagens de uma máquina desenhadas e pintadas com hachuras.

Eu gostaria de lembrar qual o vídeo da Rita Von Hunty me inspirou a escrever este texto. Eu inclusive revi alguns para tentar encontrar mas não obtive sucesso, portanto, fica aqui o convite para que você assista todos eles!

Ao passo que a produção tornou-se industrial, cada trabalhador passou a ser responsável por uma parte da linha de produção, de forma que nenhum operário produz algo do início ao fim. O sistema de linha de produção permite que muito mais mercadorias sejam produzidas em menos tempo. Ao adquirir grandes quantidades de matéria prima a indústria passa a ter poder de barganha, podendo conseguir descontos que reduzirão seus custos e consequentemente o valor do produto final, possibilitando-a de competir com outras marcas.
O lucro fica a cargo da mais-valia advinda da exploração de trabalhadores por salários irrisórios.
Suponhamos que um funcionário da indústria de calçados decide se demitir e empreender fabricando seus próprios sapatos de forma artesanal afim de tentar ter condições melhores de vida e de trabalho.
Digamos que este artesão produza um par de sapatos por dia ao passo que a fábrica onde ele outrora trabalhara produz 10 pares por hora. Além disso ele não tem todas as regalias que uma empresa tem como descontos, prazos para pagamento, empréstimos e etc. É possível que o artesão cobre por seu produto o mesmo valor que a indústria afim de concorrer com ela? Obviamente não. Se ele o fizer, de certo que sairá no prejuízo. Para cobrir todos os seus custos e obter um lucro justo, o artesão precisará cobrar um valor superior ao da indústria e como consequência podem ocorrer duas situações: ele não consegue vender, pois as pessoas preferem pagar o preço cobrado pelas grandes corporações; ou seu produto é comprado por pessoas de alto poder aquisitivo que prezam pela qualidade e exclusividade de um produto artesanal e que tem condições financeiras de arcar com o alto custo. …


Image for post
Image for post

Nossa sociedade enxerga a inveja como uma falha de caráter — que ninguém admite possuir — enquanto a consome em doses cavalares diariamente sem nem se dar conta. Ela é uma estratégia da indústria, é alimentada pelas propagandas, te faz comprar coisas que você não precisa.

Há um filme, que eu creio não ter feito muito sucesso visto que não se fala muito dele, chamado “Amor por contrato” (título original The Joneses). A trama conta a história da família Jones, um casal com 2 filhos que leva uma vida perfeita e abastada, exibindo suas posses na vizinhança onde moram e locais que frequentam, como qualquer família de classe média alta. No entanto, no decorrer da história vemos que eles não passam de atores contratados por marcas de luxo para utilizar seus produtos. …


Image for post
Image for post

Não é errado querer melhorar de vida, estudar sobre como administrar suas finanças ou querer prosperar com seu próprio negócio. Mas a maior falácia do capitalismo da qual os coaches se utilizam para nos seduzir é a meritocracia. Eles nos fazem acreditar que atingir o sucesso financeiro depende única e exclusivamente de nossos esforços. Que nós temos tanta chance de prosperar quanto o herdeiro de uma fortuna, pois se o tal herdeiro não souber administrar seu patrimônio ira perdê-lo, ou seja, usam de afirmações verdadeiras para validar ideias falsas. É claro que alguém que gerencia mal seus bens pode fracassar, mas quem você acha que tem mais chances de perder sua fonte de renda, não conseguir pagar o aluguel deste mês e ser despejado? …


Image for post
Image for post

Se você é mulher, certamente cresceu ouvindo como deveria se comportar pra corresponder às expectativas do patriarcado. Pra nos convencerem de como deveríamos agir, nos ameaçavam com a possibilidade de ficarmos sozinhas com frases como "homem não gosta de mulher que..." seguida de um comportamento que os homens reprovariam.

"Homem não gosta de mulher que dá pra todo mundo"
"Homem não gosta de mulher que não sabe cozinhar"
"Homem não gosta de mulher que dá no primeiro encontro"
"Homem não gosta de mulher que fala palavrão"

Eu creio que, de fato, a maioria dos homens pensem assim, afinal eles foram criados sob o mesmo patriarcado que nós. E estas exigências costumam vir acompanhadas de outros comportamentos que são minimizados por uma sociedade que privilegia os indivíduos do sexo masculino. Ou seja, o homem que exige uma mulher pudica costuma ser o homem que gosta de pagar de pegador. Aquele que quer uma esposa que cozinhe, geralmente não divide as tarefas domésticas e os cuidados com filhos. Os que não gostam de mulheres que dão no primeiro encontro muito provavelmente são também os homens que traem. Os que não gostam de mulheres que falam palavrão enviam e recebem pornografia em grupos de Whats App.
Portanto, a mulher que se esforça pra atender aos requisitos masculinos, precisa também se esforçar para aceitar a hipocrisia deles. …


Image for post
Image for post

Recentemente a Cantora Anitta publicou um vídeo em suas redes sociais pedindo que alguém resumisse a série The Handmaids Tale para ela pois segundo a cantora a série é lenta e as coisas demoram para acontecer.
Eu discordo um pouco. A série retrata bem como um sistema democrático pode ruir em bem pouco tempo.
De qualquer forma, vim aqui trazer um resumo para Anitta e pra quem mais tiver preguiça de assistir a série.

Tudo começa quando o governante, que havia sido eleito democraticamente, sofre um golpe. A economia fica abalada e a população insegura até que um homem autoritário chega ao poder com o apoio da bancada religiosa e de membros do exército com a promessa de consertar o país.
Fazem parte deste novo governo pessoas que participaram ativamente do golpe.
O discurso destes que agora estão no poder encoraja uma caça a seus opositores e aumenta a perseguição sofrida por grupos LGBTs, mulheres, praticantes de religiões não cristãs e etc. Porém, ainda que oprimidas, muitas mulheres são apoiadoras dessa nova liderança. Algumas delas fazem parte da elite outras estão nas camadas mais exploradas por este sistema. O que elas têm em comum é a fé cristã.
A religião é notoriamente presente neste governo. Algumas frases contendo o nome de Deus são repetidas como verdadeiros slogans. Isso se mostra muito eficiente para manobrar as massas e fazê-los seguir o líder sem questionar seus atos ainda que eles causem a morte de milhares de pessoas.
Mesmo sob a crítica de vários países, este governo golpista não demonstra intensão de recuar. Pelo contrário, o povo deste país passa a ser cada dia mais oprimido e ameaçado e reestabelecer a democracia que um dia existira, parece cada vez mais utópico.
Bom, a partir daqui, posso até supor o que irá acontecer, mas acho melhor esperarmos pelos próximos capítulos.
Tentei explicar de forma bastante sucinta pra não desencorajar a Anitta ou quem mais queira entender como funciona Gilead a ler o texto. …


Image for post
Image for post

Quando criança, minha época preferida do ano era o mês de agosto. Eu adorava os trabalhos escolares sobre folclore. As lendas, os trava línguas, as crendices populares... achava tudo encantador.
É curioso que mitologias herdadas de nossos ancestrais indígenas sejam chamadas de lendas e ensinamentos passados de geração para geração nos sertões brasileiros sejam chamados de crendisses, mas que aqui no sudeste quando alguém afirma que "mulheres que convivem menstruam na mesma época" seja considerado verdade.
Outra crença comum diz que você deve escolher a fase da lua para cortar o cabelo afim obter o resultado desejado. Se você quer que ele cresça, deve cortá-lo na lua crescente, se quer volume, deve cortá-lo na lua cheia e assim por diante.
Qual a mulher que nunca buscou ajuda dos astros pra saber se o signo do boy combinava com o seu? E quem não sabe que sonhar com dente significa morte?
A homeopatia segue como opção de tratamento até mesmo na rede pública de saúde mesmo com estudos que desprovam sua eficácia.
Não é como se vivêssemos no século XX quando eu ainda fazia pesquisas sobre folclore numa enciclopédia e a internet engatinhava. Talvez nesse momento você esteja lendo esse texto pela tela de um smartphone que possui mais capacidade de processamento do que os primeiros computadores criados. Nós temos a informação literalmente na palma da nossa mão. Basta pesquisar um pouco para encontrar estudos sérios sobre a influência dos astros na nossa vida, sobre medicina alternativa e os mais diversos assuntos que permeiam nossa cultura. Sim, acredite! Há cientistas que se dedicam a estes estudos!
Mas se você não tem paciência para linguajar técnico, tudo bem! Hoje há muitos divulgadores científicos em canais do YouTube e Podcasts que explicam de forma muito didática tais pesquisas. …


Image for post
Image for post

Eu amo escrever. Perdi as contas de quantos blogs já tive de minha pré adolescência até hoje. Muitos contos escritos no papel, outros redigidos no computador, um livro registrado na Biblioteca Nacional…
Uma de minhas tantas decepções é, ao longo desses anos, não ter conquistado um público coeso que acompanhe meus escritos.
Gosto de escrever e gosto do que escrevo. Sempre releio meus textos várias vezes com verdadeiro orgulho, como quem admira um filho. Sei que escrevo bem pois observo a escrita de pessoas a minha volta e fico surpresa como pessoas, inclusive de cargos de liderança, escrevem mal.
Mas as vezes acho que não importa quão bem eu escreva, o quanto eu goste disso, quão interessantes sejam os meus textos e o quanto eu me esforce, eu nunca vou ser reconhecida a ponto de fazer dinheiro ou tirar alguma vantagem real disso!
Na quarta série do ensino fundamental cheguei a ganhar um concurso de redação na escola o qual guardo a medalha até hoje. No ensino médio a professora de português elogiava minha escrita enquanto o de filosofia me perguntava se eu queria ser advogada pois eu argumentava muito bem! Lembro de acreditar que ainda que fosse péssima em física, química e matemática, minha ótima escrita faria eu me destacar! E então, no ENEM, minha nota da redação veio como uma facada nos flancos: quinhentos e qualquer coisa. Eu não sei como funcionam as notas do ENEM hoje, mas na época, a redação valia mil pontos. Foi como tirar um 5. Foi como tirar a média. Foi como se todos aqueles elogios que eu recebera caíssem por terra. Então eu só era boa no microverso de alunos que meus professores lecionavam? …


Image for post
Image for post

Toda essa merda que tá acontecendo no país graças a um governo que flerta com o fascismo tem me estressado: mas como não se estressar estando em sã consciência?

Sei que as pessoas tem o direito de não se manifestarem a respeito. Mas eu tenho direito de criticá-las por isso. E fico cada dia mais indignada com aqueles que não se colocam contra esses absurdos. Quem não se posiciona contra, não está então consentindo?
Me revoltam pessoas que têm certa influência, que tem milhares, milhões de seguidores e se calam.
A frase "o silêncio da Anitta é ensurdecedor" não virou meme a toa. A maior parte do público da Anitta é de mulheres e gays, além do enorme número de pessoas negras, considerando que ela faz um grande sucesso nas periferias. Minorias que desde sempre foram atacadas pelo senhor Jair Bolsonaro. Mas ela não criticou e não o repudiou no período eleitoral. Hoje, afirma não poder se posicionar por não entender de política e está tentando corrigir isso aprendendo alguns conceitos com Gabriela Prioli. Acho louvável, mas não precisa entender muito de política pra rechaçar as falas racistas, homofóbicas e machistas do presidente. …

About

Ana Claudia de Souza

Ateia em tempo integral. Artista nas horas vagas. Aprendiz de Marxismo.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store