“Eu vi Deus. Ela é negra”.

A primeira vez que li isso achei a frase bem bonita. Tenho visto cada vez mais pessoas (sempre progressistas) postando na internet ou citando em programas de TV frases parecidas com esta.

Se por um lado acho uma suposição interessante pelo simples fato de incomodar os conservadores, por outro eu discordo totalmente.

Apesar das religiões afirmarem que Deus é uma divindade, é sabido que nós humanos criamos Deus à nossa imagem e semelhança (segundo aqueles que creem foi o contrário, porém é uma ateia que vos escreve). No entanto, apesar de não humano, é atribuído a este deus o gênero masculino (“pai”, “o todo poderoso” “Deus” — e não Deusa — e etc). Seria a religião um reflexo da sociedade machista ou seria a sociedade machista um reflexo da religião? Eu não sou capaz de dizer, pois sou só uma curiosa pretensiosa que se atreve a escrever sobre esses assuntos. Talvez estudiosos de antropologia ou ciências sociais tenham a resposta.

Afirmar então que Deus é mulher é visto por muitos crentes como ofensa. Se perguntados do porquê, talvez nem saibam dizer que é porque a mulher é vista como fraca, submissa e etc.

Mas é só ver o Bispo Edir Macedo falando que o homem é a cabeça do relacionamento e que a mulher é o pescoço para entender que, para os religiosos, o homem é o detentor do conhecimento e a mulher está abaixo dele. Aliás, ainda segundo o Bispo, sendo o pescoço, a mulher pode fazer a cabeça virar para onde ela quiser. Esse discurso atrai as mulheres das igrejas pois as fazem sentir poderosas em algum aspecto, ainda que seja na arte da manipulação. E quem é manipulador se não o Diabo? Aliás, desde o Jardim do Éden a mulher é vista como agente do Satanás ao influenciar o homem a comer do fruto proibido.
Talvez a frase “Satanás é mulher” seja muito menos incomoda aos religiosos.

No entanto “Deus é mãe” não faz sentido para mim.
Mulheres são famosas por terem mais sensibilidade. A intuição feminina nada mais é do que a capacidade que o ser humano tem de reconhecer padrões (que talvez seja mais aflorada nas mulheres). Nós temos mais facilidade em interpretar emoções do que os homens. Mães costumam entender melhor as necessidades de seus filhos. Em nossa sociedade, muitas vezes as mães são inteiramente responsáveis por prover educação, segurança, alimentação e afeto aos seus descendentes.

Certa vez vi o post de uma YouTuber no Instagram que convidava os seguidores a assistir um vídeo sobre a conquista de sua mansão. Ela dizia que “se você ainda tem dúvida da existência, poder e fidelidade de Deus, eu recomendo que você assista esse vídeo porque você vai mudar de ideia”. O que será que leva uma pessoa a crer que contar a história pessoal de sucesso dela me fará acreditar na misericórdia e justiça de Deus enquanto tem crianças morrendo de fome?

Se Deus fosse mãe, será que permitiria que um filho tivesse tanto enquanto outro literalmente morresse por não ter nada?

Em um mundo de desigualdade e miséria, guerras e preconceitos regido por um Deus que cobra gratidão de todos eu não posso crer que ele seja mulher.

Se ele existir, só posso pensar que a Natureza é mãe solo e Deus é um pai ausente.

Ateia em tempo integral. Artista nas horas vagas. Aprendiz de Marxismo.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store